Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente.
Início do conteúdo
Página inicial > Comunicação > Notícias > RS fica em primeiro lugar na Semana Nacional da Ciência e Tecnologia
RSS
A A A
Publicação:

RS fica em primeiro lugar na Semana Nacional da Ciência e Tecnologia

Foto
Divulgação do balanço da Semana Estadual da Ciência, Tecnologia e Inovação, onde o RS ficou em primeiro lugar no Brasil, com a presença do ministro da Ciência e Tecnologia, Clélio Campolina - Foto: Leandro Osório

O Rio Grande do Sul ficou em primeiro lugar no Brasil em número de atividades durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. No total, 34 instituições - que abrangem 94 municípios -, participaram, registrando 21.139 trabalhos, o que representa 63% do total do Brasil. Em segundo lugar ficou o Rio de Janeiro, com 2.299 atividades cadastradas por 158 instituições, distribuídas em 39 cidades. O país contou com 528 cidades inscritas, contabilizando 33.734 trabalhos.

O anúncio foi feito nesta segunda-feira (20), pelo secretário da Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico, Cleber Prodanov, durante a abertura do Salão UFRGS 2014, em Porto Alegre, na presença do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Clelio Campolina, e do reitor da Universidade, Carlos Alexandre Netto. A Semana Estadual da Ciência, Tecnologia e Inovação integra a programação da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), que é coordenada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). 

Para Prodanov, essa Semana possibilita a popularização do tema ciência. “A sociedade precisa que as universidades, os institutos tenham uma visão científica, social, pragmática de transformação, por isso a conectividade com as redes estaduais, as redes municipais e com as redes federais, coredes e rede produtiva. “A universidade vive do ensino, da pesquisa, da extensão, mas ela passou a viver há algum tempo da inovação. A inovação nos conecta com as necessidades, sejam pessoais e profissionais, sejam as necessidades da sociedade que nos cerca, as de transformação.”

“Esta sede dos jovens por conhecimento faz com que o Governo olhe cada vez mais para a área da ciência e tecnologia, atendendo as demandas da sociedade”, destaca o secretário. “Nada é construído sozinho. É necessário que haja o envolvimento do Governo, das Universidades, do Poder Público e das empresas para que possamos crescer cada vez mais.” Atualmente, o Rio Grande do Sul está entre os sete estados que mais investem na área. 

O ministro Campolina se disse impressionado com a quantidade de eventos inscritos este ano na Semana Nacional da Ciência e Tecnologia, com destaque especial para o expressivo número alcançado pelo Rio Grande do Sul. Já o reitor Carlos Netto, destacou que este alto índice de atividades no Estado mostra que “estamos caminhando no rumo certo para que a ciência e a tecnologia sirvam a questões que se apresentam diariamente na vida das pessoas.”

SNCT
De 13 a 19 de outubro, setor público e privado, fundações de apoio à pesquisa, entidades e instituições de ensino, divulgação e pesquisa, além de secretarias estaduais e municipais, uniram-se para democratizar o acesso ao conhecimento científico e aproximar a população da ciência e da tecnologia, promovendo e estimulando atividades de educação científica.

As ações no Estado incluíram dezenas de feiras e mostras técnicas e científicas. Destaque para as palestras e oficinas que tratarão de assuntos em sintonia com a temática dessa edição “Ciência e tecnologia para o desenvolvimento social”, entre outros temas, como: cyberbulling, voluntarismo na recuperação do câncer infantil, preconceito de gênero, homofobia, cultura e estética, internet e idade escolar, HPV, impacto das sacolas plásticas no meio ambiente, cultura rastafari, eutanásia, desenvolvimento infantil, nanismo, plantas medicinais, ilusão de ótica, transtorno de personalidade, sistema solar, energia eólica, raios e a vida das borboletas.

Texto: Guérula Viero

Endereço da página:
Copiar